Cláudio Torres – A Arqueologia de uma Vida

A vida de Cláudio Torres é um autêntico “território arqueológico”.

Fomos descobrir as diversas vertentes de uma vida complexa e cheia como a sua. 

A história do homem exilado e de convicções inabaláveis caracterizando o perfil social e político das décadas em que viveu. A história do arqueólogo, trabalhador incansável com uma visão diferente e revolucionária. Por fim, a história de amor que une todos estes aspectos e se consolida no alicerce de todas as aventuras e desventuras: a vida com Manuela Torres, sua companheira de sempre.

Insubmisso, contestatário, frontal, criativo, obstinado e sempre revolucionário, Cláudio Torres foi preso ainda na faculdade pela PIDE, por pertencer ao Partido Comunista Português. Suportou com estoicismo os interrogatórios, a tortura, a prisão, uma fuga mítica num barquinho de recreio e o longo exílio, que o levaria da miséria em Marrocos à constatação, na Roménia de Ceausescu, das contradições políticas, da repressão e dos países comunistas.

Hoje, com 80 anos, Cláudio continua a supervisionar o Campo Arqueológico de Mértola-distinguido há dias com o prestigiado prémio Sísifo pela Universidade de Córdova. Continua a transformar em planos, projetos e obras o sonho que o move desde o início dos tempos. Movido pela convicção de quem sabe que a luta, essa, continua. Sempre!

Minissérie Documental, de 3 episódios, realizada por Ricardo Clara Couto, sobre a vida e a obra de Cláudio Torres, Prémio Pessoa 1991, reputado investigador do mundo islâmico peninsular e figura marcante da política, da cultura e da sociedade portuguesas, desde os anos 60 do século passado. Conduzidos pela voz e as palavras da mulher que o acompanhou desde os bancos da faculdade, Manuela Barros Ferreira, descobrimos a vida singular destacarismática, polémica e corajosa personalidade da nossa História recente.

Comments are closed.